Boa noite ! Hoje Sábado, 06 de Março de 2021 contato@mouracorretor.com.br
Temos o imóvel certo para você!

Notícias

Vendas de imóveis avançam 20% e lançamentos voltam a crescer

Postada em 19/01/2021 às 16:09:48

Compartilhar:

Vendas de imóveis avançam 20% e lançamentos voltam a crescer
Recuperação do setor imobiliário ainda é puxada pelo segmento de menor renda (Leonardo Benassatto/Reuters)

A pandemia do coronavírus afetou a economia brasileira como um todo, mas o setor de construção civil parece ter resistido melhor aos efeitos da crise.

Dados divulgados pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) mostram que as vendas de imóveis avançaram 20,5% nos 12 meses encerrados em outubro.

Os lançamentos, antes paralisados, também voltaram a crescer e já estão no nível pré-crise."Temos visto um consumidor resiliente na hora buscar oportunidades para adquirir a casa própria, principalmente a população de baixa renda em busca do primeiro imóvel. Isso tem puxado o desempenho do setor de incorporação, que tem investido em lançamentos de novos empreendimentos", afirma o presidente da Abrainc, Luiz Antonio França.

Em outubro, houve um salto de 67,9% nas vendas de unidades, na comparação com o mesmo mês de 2019. Foi a maior variação percentual desde 2014.

Os lançamentos de novos empreendimentos tiveram um salto de 85,5% no mesmo período.

Casa Verde e Amarela e Minha Casa Minha Vida

O desempenho positivo tem sido puxado pelo segmento de baixa renda.

De cada 10 imóveis lançados nos últimos 12 meses, 8 eram pertencentes ao Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), rebatizado de Programa Casa Verde e Amarela pelo governo de Jair Bolsonaro.

O segmento de habitação popular teve crescimento de 86,5% nas vendas em outubro de 2020. O número de lançamentos mais do que dobrou no mesmo mês, também em relação a outubro de 2019.

Já os imóveis de médio e alto padrão acumulam queda nas vendas desde o início da pandemia.

As vendas de unidades de médio padrão cresceram 3,1% e as de alto padrão avançaram 10% no período de agosto a outubro de 2020. Isso, no entanto, não foi suficiente para reverter a queda de 5,6% nas vendas registrada nos 12 meses encerrados em outubro.

 

 

Fonte: Por Bianca Alvarenga - Exame

Outras notícias

Me Chame no WhatsApp